Danilo Gentili não sabe se vender?

Danilo Gentili já é, quase que imediatamente, associado às polêmicas. Em uma pesquisa de minutos no Google, é possível achar tuites que geraram processos e comentários “cancelados” direcionados para as mais diferentes personagens públicas.

Será que isso “mancha” a sua imagem ou o ajuda em certa medida? Avaliamos sua marca pessoal no conteúdo de hoje.

Como Danilo Gentili se posiciona?


Vamos começar pela própria biografia do seu Instagram: “Persona Non Grata | Desde 1979 estragando tudo e decepcionando pessoas”. Apenas essa frase já deixaria bastante claro a marca que Gentili quer construir de si mesmo. Entretanto, tudo isso é reforçado por – praticamente – TODOS seus posts.
Quase sempre os conteúdos possuem opiniões fortes e, por vezes, que contradizem o que muitas pessoas defendem. Tais atitudes, com certeza, não são ao acaso.
Danilo quer, claramente, construir seu branding pautado no “bad boy”. Ele não quer ser o “humorista do bem”, o “comediante da galera”. Seu perfil não combina nada com isso. Agora, por que Danilo faz isso? Será que sua estratégia dá certo?


Por que ser o “bad boy”?


Danilo tem um histórico de vida complexo. A origem não abastada e os acontecimentos trágicos em sua família talvez fizeram ele enxergar a vida de maneira diferente. Acreditamos que ele tenha usado o humor como uma maneira de lidar com o luto e demais frustrações que precisou superar. Os gatilhos de risadas são diversos e cada comediante segue sua linha nesse sentido.
Assim como Léo Lins e Murilo Couto, seus parceiros no programa The Noite, Danilo Gentili é muito consistente na sua escolha e atitudes.  Suas piadas seguem a mesma linha criativa e, para seu público alvo, isso funciona.
Trata-se, puramente, de branding,  pois, se avaliarmos as atitudes no âmbito pessoal, Danilo têm atitudes filantrópicas, é defensor da causa animal, entre outros pontos que o associariam à imagem de “bom moço”.
A questão é que, em construção de marca, não existe certo/errado, existe definição de público alinhado com seu posicionamento. Gentili não quer se comunicar com quem defende em um humor mais moderado. Em diversas entrevistas, sua fala é bastante clara. Parafraseando a ideia, seu conceito está relacionado puramente ao riso. Enquanto ele ver pessoas rindo do que ele fala, ele seguirá falando. Independentemente das polêmicas geradas.
Ele não é o único comediante que pensa dessa maneira.


Será que essa estratégia funciona?

Os números do The Noite e demais conquistas do Danilo Gentili (como visibilidade internacional, com a matéria do The York Times) não nos deixam mentir:  FUNCIONA SIM. Como dissemos anteriormente, sabendo qual seu público, o posicionamento funciona. Entretanto, óbvio que a construção de uma marca mais ácida tem seus ônus. Esses comediantes mais polêmicos dificilmente conseguem espaços publicitários. Quantas vezes vimos Léo Lins, Murilo Couto ou Dih Lopes em campanhas de grandes marcas? Por que esses humoristas não possuem especial na Netflix? As marcas evitam se associar com esse perfil de artista. Isso é negativo? Depende do objetivo de carreira da pessoa.
Se ela quiser seguir com suas convicções e segue fazendo sucesso com seu público, qual o problema? Talvez o número de processos. Mas, de novo, tudo depende da meta traçada. E se a ideia é ser, de fato, conhecido pelas polêmicas? Muitas pessoas, inclusive, passam a assistir determinados programas de televisão só porque seus apresentadores aparecem em muitas notícias. O importante é ter o posicionamento traçado de maneira muito racional e isso o Danilo faz com muita habilidade.



Parceria com Léo Lins,  Murilo Couto e Ultraje a Rigor

Como citado anteriormente, parte do sucesso do Danilo Gentili é reforçado pela consistência em suas escolhas. Isso inclui os colegas de elenco no The Noite. Não é por acaso que ele selecionou esses humoristas e até a banda Ultraje a Rigor para dividir o palco com ele. As interações fluem muito bem e a dinâmica do grupo é excelente, justamente porque todos possuem o mesmo tipo de posicionamento. O The Noite não teria o sucesso que tem se tivesse, como trilha musical, uma banda politicamente correta.

Pela nossa visão, da perspectiva de Marketing, Gentili tem uma construção de marca consistente e, por isso, vitoriosa. Essa é a fórmula para todas as instituições, sejam elas pessoas físicas ou jurídicas. Por isso, caso precise de ajuda para traçar seu planejamento de marca basta enviar um email para contato@entrelinhasmarketing.com.br

Leave A Comment